sábado, 3 de outubro de 2009

A Irlanda e o referendo

Infelizmente a Irlanda acabou por dar o "Sim" ao Tratado de Lisboa. Eu digo infelizmente pois os Irlandeses foram neste processo todo, o único povo decente, pois não foram feitos "carneirinhos" atrás dos grandes decisores Europeus e votaram um rotundo "Não" em Junho de 2008. A Irlanda não se sentia esclarecida. Mas a UE que quer ver aprovado o Tratado dê lá por onde der (que curiosamente é suposto ser harmonioso e pacífico...) não respeita a opinião de um povo e de um estado soberano e voltou à carga para um novo referendo a ver se desta vez os Irlandeses votavam no "Sim". Ou seja pelos vistos os Europeus não têm autonomia, e ao votar contra as propostas comunitárias apenas se adia por uns meses o inevitável, não é esta a Europa que eu quero...
Ironicamente os Irlandeses ainda tiveram direito a votar, por cá como sabemos é necessário proteger o "prestigio internacional" de José Sócrates (seja ele qual for) e do país, os Portugueses não tiveram direito a expressar a sua opinião, nem nos foi permitido praticamente saber bem o que é o Tratado e a sua importância na vida dos Europeus. Foi imposto e pronto! Enfim... é melhor assim, que é para podermos estar com a cabecinha preparada para o Acordo Ortográfico, que curiosamente também me foi imposto, não me perguntaram nem a mim nem a outros 10 000 000 de tipos se queriamos escrever de outra maneira... grande democracia esta em que vivemos...
O melhor é fazer como os Irlandeses e emborcar uma Guiness para esquecer.