quarta-feira, 6 de setembro de 2006

A Jogar: Rome Total War


Acompanho a série Total War desde o seu início. O primeiro jogo foi Shogun Total War que se baseava no Japão feudal, com as suas luta entre os samurais. O jogo foi considerado inovador pelas suas batalhas em 3d e bastante realistas, onde o comportamento das tropas e suas armas eram fundamentais para a vitória.
O conceito foi evoluindo e 2 anos depois é lançado Medieval Total War, que tal como o seu nome indica, o jogador tem ao seu dispor a Europa medieval (além de uma parte de África e Ásia), aqui controlamos um reino, e tentamos levá-lo à glória através de conquistas militares e de uma diplomacia inteligente, para mim é ainda o melhor jogo da série.
Ó último jogo é Rome Total War, onde começamos por controlar uma facção do império romano, mas se eliminarmos um povo inimigo, na próxima campanha podemos optar por ser, por exemplo, gauleses. O jogo tem as batalhas mais realistas em computador, seno inclusivamente utilizado para simuladores em programas de televisão sobre a antiguidade.
O ponto fraco da série tem a ver com o facto de quando temos um império extenso é dificil controlar todas as províncias, e a médio prazo torna-se repetitivo. Os ponto fortes são as batalhas, e o facto sermos livres de escolher os objectivos, tendo um mapa enorme ao nosso dispor.
Vale a pena conhecer, mas apenas se for admirador de jogos de estratégia.

1 comentário:

Jota disse...

Alex... o teu blog tá excelente... simples, acessivel, temas comuns a mim... lolol um abração!